O Crescente Número da Obesidade Infantil

O Crescente Número da Obesidade Infantil

 

O crescente número da obesidade infantil tem deixado muitos países preocupados com o futuro da nova geração. Estima-se que 41 milhões de crianças menores de 5 anos sejam obesas ou estejam acima do peso no mundo, informa especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

A obesidade é o excesso de gordura corporal total em relação ao peso do corpo, está relacionada com fatores genéticos e maus hábitos alimentares. Porém a principal causa é alimentação inadequada e pouca atividade física. Menos de 5% dos casos estão relacionados a doenças endocrinológicas. A genética só se manifesta se o ambiente for favorável ao excesso de peso. O tratamento da obesidade infantil começa com mudanças de hábito de vida, e deve começar dentro de casa, pela alimentação da família e na escolha de escolas que se comprometam com uma alimentação saudável no período escolar. Pesquisas também relatam que pais que trabalham fora de casa têm menos tempo e energia para preparar as refeições, aumentando o consumo de fast food (refeições com altos teores de gorduras, sódio e açúcares).

 

O Programa Escola Saudável (Governo Brasileiro) tem trabalhado nestas esferas. Estudos com mais de 2 mil crianças da 1ª à 4ª série do ensino fundamental, mostram que mais de 23% das crianças apresentam excesso de peso, e a obesidade atinge cerca de 10%; os índices mais baixos são no Nordeste e os mais altos no Sudeste e nas escolas particulares. Outro dado alarmente, é nos EUA, de acordo com o Instituto de Medicina 30% dos meninos e 40% das meninas que nasceram no ano de 2000 correm um risco permanente de ter diabetes tipo 2 (relacionado à obesidade). Na maioria das vezes, quando a criança possui sobrepeso desde pequena, é grande a probabilidade de que ela permaneça nesse estado na adolescência e na fase adulta.

 

Esta realidade afeta tanto países ricos quanto os pobres, por isso, a OMS divulgou novas diretrizes: aconselhamento e dieta, avaliação dos hábitos alimentares e medidas mais comuns de peso e altura.

Não é recomendado dietas restritivas às crianças, porque isso pode comprometer o desenvolvimento físico e intelectual. Sendo assim, a melhor estratégia para combater o excesso de peso da criançada é oferecer uma alimentação saudável, atividades física ou de lazer ao ar livre com a família e escolher escolas que ofertem cardápios saudáveis desenvolvidos e acompanhados por nutricionistas.

 

#Dicas para uma vida mais saudável e feliz:

o          Substitua o lanche industrializados por sanduíches naturais com patê de verduras (sem maionese);

o          Ofereça frutas picadas, levemente adoçadas com mel, suco de frutas bem coloridos e no verão pode congelar frutas e fazer sorvetes sem adição de gorduras ou açúcares;

o          Não ofereça frituras ou alimentos ricos em gorduras para seu filho, escolha preparações assadas como legumes chips;

o          Ofereça sempre pequenas porções, se a criança ainda estiver com fome, ela vai pedir mais;

o          É necessário fazer as 6 refeições por dia, a criança que não toma café da manhã aprende menos e não presta atenção na aula;

o          Lugar de comer é na mesa! Nunca comer assistindo TV ou jogando vídeo game, aproveite essa hora para bater um bom papo em família;

o          Planeje os passeios em parques, zoológicos, andar de bicicleta, patins, skate, incentive a criança gastar energia.

, , ,

Nenhum comentário enviado.

Deixe uma resposta

This is a demo store for testing purposes — no orders shall be fulfilled. Dispensar